Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

origem

Encontro-lhe poemas em cada fôlego, que é das palavras feito e a elas pertence. Abraço-lhe as sombras, danço-lhe os silêncios. Às vezes ficamos de mãos dadas, sem nos tocarmos, a olhar o mesmo nascer-do-Sol, a questionar sentidos e razões. E seguimos, em sintonia muda e que jamais ousa tocar-se, por caminhos apartados e paralelos, até ao último precipício.

000000000..jpeg

 

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.