Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

origem

Ou eu fui uma grande sacana numa vida passada ou ter metido as patas naquela lama do Ganges atraiu mesmo bad vibes.

O que me incomoda não são as palavras. É que as palavras não existem sozinhas, não são só letras aleatórias, mesmo quando as palavras são pura ficção. O que me incomoda é o que está por trás. Por trás das palavras podem estar sorrisos, lágrimas, desejos, expectativas, segundas e terceiras intenções, risotas jocosas ou gargalhadas genuínas.


Incomoda-me que digam que gostam de mim, porque isso é meio caminho para a decepção, para a mágoa e dor.


Incomoda-me que se fale de amor sem ser olhos nos olhos, incomoda-me o dito pelo não dito, incomodam-me juras de amor eterno que acabam em desprezo, incomoda-me o sexo sem amor e o amor sem sexo, incomoda-me a mentira e a ausência. Incomoda-me que se passe do 8 ao 80, que sejam criadas expectativas quando se sabe melhor, incomoda-me quem me afaga o ego e a seguir colhe pela raíz os restos de auto-estima que por cá moravam. Incomoda-me que as pessoas não cumpram as promessas e que se verguem às convenções. Incomoda-me a falta de honestidade e transparência. Incomodam-me os planos furados, as desmarcações e os silêncios. Incomodam-me as cobranças sem antes dar o benefício da dúvida. Muitas vezes incomoda-me a verdade. Incomoda-me o controlo absoluto, a contenção, o regular e normal. Incomoda-me a cobardia.


 


Incomoda-me a natureza humana.