Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

origem

Morreste-me nos braços num dia igual aos outros, antes de o sonho começar a ser real. Quando me sentia ainda excepção pontual, de inseguranças feita e pernas a tremer. Quando ainda eram os teus olhos irreais demais para os saber de cor.

Não sei dizer-te saudade, não sei chamar-te amor.

Não te vejo a meu lado, não te oiço o respirar, os silêncios reticências sombras suspiros. Nem de ti sei, das tuas noites abertas de dúvida, das manhãs chuvosas que interrompem a música do teu sono.

O fio condutor que te trazia a mim cortei-o com os dentes. Memórias não sustentam ninguém, não retiram do ferro o peso acre ou do vazio no peito o sabor dos beijos. Afago os teus dedos sabendo que nada sentes e consumo esta estética da morte lenta que tece frases cinzentas a meia luz, como cicuta.

tumblr_nvdstbmgmf1rfeoazo2_r1_500.jpg