Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

origem

Foi há 31 anos que os ventos eram de mudança. Pequenos e tímidos a princípio, atabalhoados, sem saber qual a direcção em que soprar e fazer da sujidade escondida entre ruas e esquinas apenas uma memória. E depois, ergueram-se, confiantes, em fortes lufadas de ar cheiroso a cravos frescos, a revolução, a democracia.

Hoje as memórias já não são cultivadas como antigamente. A geração revolucionária acomodou as recordações no fundo duma gaveta antiga e faz questão de encolher os ombros em cada acto eleitoral. São poucos os filhos dessa geração que se comovem ou que são arrebatados de paixão com as canções de intervenção. Outros, poucos, estão atentos aos sinais da liberdade que às vezes se perde, aos pouquinhos de cada vez. Anseio por uma tempestade que exorte as vitórias do Povo e faça novamente crer que é possível a justiça, a liberdade, direitos e deveres iguais para todos. É preciso lembrar. É preciso acreditar. É preciso fazer.



"O Sol brilhará para todos nós."

 


Abre os braços e eleva-te no ar...

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.