Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

origem

Dia de Páscoa. Acordei com a cabeça fora da almofada, da cama e do sítio (what else is new?). A janela ficou aberta e nos primeiros momentos não percebo se ainda não anoiteceu ou se é o Sol a querer nascer. Constato que o malfadado tornozelo ainda dói de causas desconhecidas e ainda me faz coxear. Planos da bela caminhada matinal, a levar com vento e o perfume do Tejo na venta(nia), furados. Torradas e leite colorido com café. Leituras. Escritas. Limpezas e tarefas domésticas que deixam o Palácio a cheirar a fresco e lavadinho. Sol a franzir-me os olhos. Adoro a vista da minha varanda, conto os barcos e oiço os bons dias de aves pouco raras que me rodeiam. Penso onde poderia estar melhor. Mas sorrio e sei que estou bem. Comigo.

2 comentários

Comentar post