Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

origem

Nunca desejei ser melhor que os outros. Mas sempre fiz questão de ser a melhor que conseguisse, em tudo.


Ia contar uma estória de pessoas feias, que ficaram contentes quando a croma da turma (moi même) só teve um 14 num teste de Matemática, piscavam olhos trocistas (apesar de terem notas piores) e cochichavam divertidas. Pessoas feias que encontram alento em ver os outros menos bem, pessoas a quem os sorrisos caíram no chão quando o professor (Olímpio de seu nome) me chama de novo, tinha-se esquecido de somar toda uma parte do teste e a nota afinal era 19. Mas pessoas que eram feias e se calhar ainda são não merecem o meu tempo nem as minhas palavras.


Portanto era só para dizer que em relação ali ao primeiro parágrafo, estou bastante contentinha. Sem decepções para comigo própria, e isto é bom.


 


 



 


 

2 comentários

Comentar post