Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

origem

Vai que uma altura houve em que fui (entre outras coisas, all at once), professora. Vai que fui cheia de nervoso miudinho porque achava que não tinha nascido para aquilo (confirma-se) e não tinha jeito nenhum. Vai que no primeiro dia os alunos me tomam por uma colega nos corredores. Vai que pensei para mim "estou bem lixada com isto." Vai que nos primeiros dias fazia a mais temível cara de má para os selvagens de 18 anos terem respeito. Vai que a coisa correu bem. Vai que gostei de ensinar e de os ver a aprender. Vai que adorei pô-los a pensar e a vencer desafios. Vai que entrei para o grupo hiper-exclusivo das "profs fixes", aquelas (3) que eles convidavam para os jantares de turma. Vai que fiz uma aluna chorar no dia do exame e acabei por ficar amiga dela. Vai que o meu trabalho foi apreciado e reconhecido, e que me tornam a convidar. Vai que tive de fazer uma escolha e agarrei numa promessa em vez da incógnita. Vai que a promessa nunca se cumpriu. Vai que a aluna fez anos e lhe dei os parabéns. Vai que a resposta da moça me pôs de lágrima no olho.


Vai que, sendo o plano A (ganhar o jackpot do Euromilhões) improvável; sendo o plano B (alguém me pagar para eu fazer o que mais gosto) ainda mais improvável; não ter agarrado o plano C deve ter sido das maiores asneiras da minha vida.


 


No regrets. Só nostalgia e aquele "what if" feeling.


 




*nasci para correr mundo de mochila às costas, com um journal para ir debitando reflexões e impressões com palavras e alguns desenhos, com uma boa máquina fotográfica ao pescoço, para eternizar não só registos, mas a maior riqueza, as memórias e os momentos de pura felicidade.

13 comentários

Comentar post

Pág. 2/2