Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

origem

Devolvi à estante "As Egípcias" de Christian Jacq. Não que não estivesse a gostar, mas os meus pés de unhas cor-de-rosa nunca se banharam no Nilo e no preciso instante em que olho por cima do ombro sinto-me excluída e desfasada do mundo de duas mãos onde pertenço. E as distâncias querem-se tão distantes quanto possível, do tamanho do abismo milimétrico que separa a vida da morte. Pelo menos hoje...


 



 


E foi assim que agarrei nas forças que a vontade me reserva e segui um conselho antigo que andava a evitar, por ruelas de medos salgados. "Fazes-me falta", da Inês Pedrosa. Porque preciso do descanso, e para descansar tenho de passar uma última esponja ultra-analítica por cima de cada palavra e cada imagem e cada memória de mim. E no final de tudo, talvez seja novamente Primavera e eu possa recomeçar como se tivesse acordado dum sonho.

Todos os dias têm a sua história, um só minuto levaria anos a contar, o mínimo gesto, o descasque miudinho duma palavra, duma sílaba, dum som, para já não falar dos pensamentos, que é coisa de muito estofo, pensar no que se pensa, ou pensou, ou está pensando, e que pensamento é esse que pensa o outro pensamento, não acabaríamos nunca mais.

 

José Saramago In Levantado do Chão, Ed. Caminho, 14.ª ed., p. 59