Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

origem

Dizem que a História tende a repetir-se.


Do alto de toda a minha racionalidade, sempre achei que isso é uma redução bacoca, uma daquelas generalizações que se tornam cliché sem fundamentos que o justifiquem. Acho que o que é lógico é que as relações causa-efeito se repitam, porque assim sucede tanto nas leis físicas como nas outras todas, mesmo as que não conseguimos isolar em "laboratório". Desde a maçã que mudou o mundo* que assim é e será.


Mas nem artilhada de ciências e lógicas até aos dentes consigo traduzir as repetições das minhas estórias. Às vezes tenho a sabedoria de reconhecer as pistas e não repetir as minhas acções (porque já sei que vai dar asneira e aprendi da primeira vez), noutras vezes não dou por ela até ser tarde demais e caio vezes e vezes sem conta exactamente da mesma maneira, no mesmo sítio. As nódoas negras aparecem exactamente nos mesmos sítios, estou até capaz de jurar que algumas se tornaram permanentes.


Das duas, uma: ou o que eu acho que são os insólitos que se me repetem não são tão insólitos quanto isso, ou as repetições são sinais que o Universo me esfrega na cara, mas claramente não falamos a mesma língua. Probabilísticamente, as coincidências são tão irrelevantes que nem as admito enquanto possibilidade.


 


Portanto, com a vossa licença, vou ali para o único abrigo blindado anti-catástrofe que conheço e deixo aqui apenas uma sombra do que estava guardado para o amanhã.


 


 



 


* Para os mais distraídos, trata-se da maçã que caiu na tola do Isaac Newton.