Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

origem

Ela: Queres ir?

Ele: Hmmm… Não sei… Tu queres?

Ela: A tua resposta está dependente da minha?

Ele: Sim…

Ela: Mas eu perguntei primeiro...

Ele: Mas eu só respondo se me disseres se tu queres ir…

Ela: Claro que quero, é a minha melhor amiga, que só vi 4 vezes nos últimos dois anos. Quero ao menos dar-lhe um beijinho, pôr um pouco a conversa em dia.

Ele: Então ‘tá bem, vamos.

Ela: Ok.

(30 segundos enquanto Ela manda mensagem à amiga a combinar o local de encontro)

Ele: Então, vamos?

Ela: Então, não tinhas dito que íamos? (Enquanto penteia o cabelo e se arranja para sair)

Ele: Bem, eu não tenho vontade nenhuma de ir lá, mas como é a tua amiga e eu também gostava de falar com ela…

Ela: Se não te apetece, não precisas de ir. Posso ir sem ti, ou posso não ir. Quero é que te decidas e digas se sim ou não.

Ele: Bem, eu vontade de ir não tenho…

Ela: Então, vamos ou não vamos? Preciso de saber…

Ele: Porque é que não vais com as tuas amigas? Eu deixo-te lá e depois ias para casa…

Ela: Mas desde quando é que tens direito de dar palpites sobre as minhas decisões? Quem decide a minha vida sou eu, não és tu! Estou à espera da resposta.

Ele: Não me apetece ir. Mas…

Ela: Mas então?... É assim tão difícil responder a uma pergunta simples, de sim ou não?

Ele: É.

Ela: É muito difícil viver com isso… Porque é que não és capaz de responder e manter uma resposta coerente durante 5 minutos? Primeiro é sim, depois não sabes… Preciso de saber, queres ir ou não?

Ele: Não.

Ela imediatamente telefona e altera os seus planos.

Ele: (silêncio)

Ela: (silêncio)

10 minutos depois

Ele: Porque choras?

Ela: (Olhar silencioso a transbordar de razões.)

Ele: (Silêncio)

Ela: (SLAM! Bate a porta e afasta-se sem voltar a olhar para ele.)

Agora: Nenhum dos dois sabe o que o outro está a pensar.





O vento anda, corre e voa!