Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

origem

Os teus olhos


exigindo


ser bebidos


Os teus ombros


reclamando


nenhum manto


Os teus seios


pressupondo


tantos pomos


O teu ventre


recolhendo


o relâmpago


 




 


A palavra e a pele


em uníssono pedem


que lhes pegue.


 




 


Amor


 


Cala-te, a luz arde entre os lábios,


e o amor não contempla, sempre


o amor procura, tacteia no escuro,


essa perna é tua?, esse braço?,


subo por ti de ramo em ramo,


respiro rente á tua boca,


abre-se a alma à língua, morreria


agora se mo pedisses, dorme,


nunca o amor foi fácil, nunca,


também a terra morre.


 





 


Despojo


 


Já depois de colhido
pela mão do segredo,
o amor foi cortado
com a faca do medo.
Das metades mordidas
na vertente das fugas,
tão-somente ficaram
remorsos, raivas, rugas.