Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

origem

Pensava que fosses mais forte, queria que fosses mais tu. Pensava que querias conhecer mais como transitam em mim as emoções, mas viras as costas a todas elas, olhas para o lado como se não fosse nada contigo. Esse sorriso que mostraste com displicência a quem o quisesse ver vem de dentro de ti, não abafa as mágoas mal-choradas do meu sorriso torto e cansado. As tuas próximas palavras vão magoar como pedradas no charco, porque eu conheço-as já.

Consegues, num minuto, dar-me o mundo dos olhos que brilham e no próximo substitui-lo por copos calados de chocolate falseado. Não deixaste ainda um esfriar para escaldar-me os lábios com o próximo. E eu assim vou vivendo, entre o ardor quente e terrível e a língua adocicada à força. Assim vou ficando, entre balbúcios mal articulados e discursos cúmplices de planos irrealizados.




O vento anda, corre e voa!