Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

origem
 

quis saber quem sou o que faço aqui quem me abandonou de quem me esqueci perguntei por mim quis saber de nós mas o mar não me traz tua voz

 


 



em silêncio, amor em tristeza e fim eu te sinto, em flor eu te sofro, em mim eu te lembro, assim partir é morrer como amar é ganhar e perder



tu vieste em flor eu te desfolhei tu te deste em amor eu nada te dei em teu corpo, amor eu adormeci morri nele e ao morrer renasci



e depois do amor e depois de nós o dizer adeus o ficarmos sós teu lugar a mais tua ausência em mim tua paz que perdi minha dor que aprendi de novo vieste em flor te desfolhei



e depois do amor e depois de nós o adeus o ficarmos sós





O vento anda, corre e voa!