Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

origem

  • Chorei tanto;

  • Conheci pessoas de quem gostei;

  • Criei uma pasta no PC chamada “Gajas 2011”;

  • Deixei cair uma omelete no chão;

  • Esperei por um idiota que não chegou;

  • Fui fotografada com uma SuperBock em frente à tromba cara;

  • Fui fotografada nO vestido azul;

  • Consegui dizer aos meus pais coisas que nunca tinha dito;

  • Quebrei a dieta inúmeras vezes;

  • Constatei que perdi mais de 1Kg desde a semana passada;

  • Lanchei bolo-rei ainda morno;

  • Jantei abacaxi;

  • Desejei um abraço que não foi dado;

  • Bati (com força e vontade) em alguém;

  • Senti o coração parar;

  • Senti o coração bater como um tambor;

  • Bebi ginjinha com elas;

  • Constatei que nunca fui realmente amada por um homem;

  • Recebi sms dum ex-namorado;

  • Parti uma gilette;

  • Senti-me completamente enlouquecida;

  • Reflecti muito sobre o conceito de perdão;

  • Abanei fortemente alguns dos pilares por que sempre me defini;

  • Comprei mais anéis do que os dedos que tenho;

  • Adormeci no caminho para casa;

  • Bebi champanhe pela(s) garrafas(s);

  • Descobri mentiras terríveis;

  • Chorei a ouvir Lhasa;

  • Chorei a ouvir Tindersticks;

  • Chorei a ouvir Caetano;

  • Chorei a ouvir-me chorar;

  • Estive noiva;

  • Comprei tabaco e fumei-o com gosto;

  • Chovi;

  • Jantei com alguém que adoro;

  • Ainda não almocei;

  • Fui a um hospital;

  • Ri até me doer a barriga;

  • Desejei profundamente adormecer e não voltar a acordar;

  • Tomei ansiolíticos e anti-depressivos;

  • Rompi o noivado;

  • Encontrei conforto em pessoas que nunca vi;

  • Esbarrei no metro com a pessoa de quem mais senti saudades e que era a última que queria ver;

  • Sonhei com cajús;

  • Li Ruy Belo, citei Ruy Belo;

  • Detestei o poema das luvas;

  • Comecei a planear viagens com amigos de sempre;

  • Comecei a planear viagens com quase-desconhecidos (outra vez);

  • Revi amigos muito queridos;

  • Discuti com a chefia e sugeri que me despedisse;

  • Odiei a minha mãe;

  • Bebi demasiado, várias vezes;

  • Passei dias inteiros sem comer;

  • Estive 48h sem dormir;

  • Recebi notícias dum amigo que está longe e não bem;

  • Andei sempre de saltos ou de chinelos;

  • Sangrei;

  • Acabei com o blogue;

  • Decidi deixar de esperar;

  • Recebi presentes;

  • Ainda não bebi café;

  • Encontrei por acaso um querido amigo com quem não falava há anos e achei que ele mantém o sorriso e o espírito puro que tinha aos 14 anos;

  • Fui apanhar chuva na cara porque me apeteceu;

  • Beijei o maior amor da minha vida;

  • Andei a pedir prozac emprestado;

  • Constatei que de entre tantas ideias estúpidas a pior terá sido fazer limpezas com as calças de fato vestidas;

  • Pensei que estava a viver um pesadelo distante da realidade;

  • Perdi toda a esperança;

  • Descobri verdades que nunca ninguém me tinha contado;

  • Andei todo o dia com umas calças azuis que pensei que eram pretas;

  • Ainda não conheci o meu sobrinho-perú;

  • Esvaziei uma casa de todos os meus pertences;

  • Quis tanto acreditar nas cartas da Maya;

  • Gastei 8 pacotes de lenços de papel em 3 dias;

  • Fiz reclamações a 3 entidades prestadoras de serviços;

  • Apaguei cartas de suicídio;

  • Dei notícias de esperança a quem não espera nada de mim, e menti ao fazê-lo;

  • Descobri que pareço estar imune às propriedades terapêuticas do etanol;

  • Contei todos os meus problemas a alguém que conheço mal numa casa-de-banho;

  • Parece que se calhar não acabei bem com o blogue;


E ainda só estamos a dia 6. 2011 promete...

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.