Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

origem

Hoje escrevo só para ti, pássaro de vento, para pendurar tinta das minhas penas nas tuas asas, que reconhecem as minhas sem me saberem o nome. O Hoje que é teu e é meu. Talvez até um bocadinho nosso. Tens tanto de mim em ti; sem me saberes, sabes de mim. Tacteando o relevo das sílabas do teu rosto, eu sei de ti.


 




1 comentário

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.