Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

origem

Não digo que te amo
Não posso dizer
Não posso quebrar
Torturo um piano
Faço-o cantar
As coisas tão bonitas
Que colho no teu olhar
Só tu me dás poemas
Que apertam o peito
Que fazem chorar
Barcos à vela que voam
Aviões de papel que naufragam
Beijos passados, sofridos
Corvos atentos no ar
Procuro-te no fundo
De mensageiros tintos
Réstias do pedaço teu
Que completava este lugar
Faltas à chamada
Segues cego sem me ver
Segues só por não querer
Não digo que te amo
Porque este amar faz doer

0sereia.jpg