Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

origem

Ela despiu-se, despediu-se de quem já não era. No mesmo dia ele entrou-lhe pela janela. Descobriram-se. Aproximaram-se e deixaram-se estar. Deram as mãos. Mergulharam nas nocturnas palavras. Sorriram um dentro do outro. Apaixonaram-se. Tiveram medo. Falaram de amor. Voaram. Conheceram-se. Uma hora depois fizeram promessas. Três horas depois ele beijou-a. Beijaram-se sem tempo. Deixaram o silêncio dizer tudo. Cinco dias depois disse-lhe que a amava. Três semanas depois disse-lhe que era para sempre. Partilharam madrugadas; músicas; poemas; vidas. Quiseram cruzar-se em cada amanhecer. Dois meses depois pediu-a em casamento. Ela aceitou. Chegaram a casa nos braços um do outro.


 


 



 

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.