Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

origem

Às vezes acordo a meio da madrugada, fugida e assustada, de ti, que encontro nos sonhos. Procurando o fio do raciocínio que se enreda em novelos, finda a lucidez. Juro que sinto o teu cheiro e o calor da tua pele. Acendo um fósforo para te ver os contornos e é a manhã que ainda demora a dizer-me que o desejo nunca materializou ninguém. Volto ao sono, na esperança de voltar a ter-te perto na dimensão onírica da perfeição.


 


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.