Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

origem

O meu primeiro desenho ainda existe nalgum fundo de armário. Tão toscamente quanto imaginável, desenhei o que me parece ser o retrato do meu pai, riscos para braços e pernas e qualquer coisa semelhante a um círculo para cara, com olhos e boca e cabelo. Não tinha nariz nem orelhas, mas tinha os dedos grandes (aos meus olhos) com que me pegava e atirava ao ar. Foi ali, nas mãos do meu pai, que aprendi a voar. E nunca mais me contentei em ver o mundo cá de baixo.


 


 



 

"Não sei o que há em ti que se fecha e se abre sem parar. Mas alguma coisa em mim sabe que a voz dos teus olhos é mais profunda do que todas as rosas. Ninguém, nem mesmo a chuva, tem tão delicadas mãos."


PP





Eu sei o que é e vou agarrar-te essas mãos com todas as minhas forças. E vou espreitando de cada vez que te abres e é a tua alma que a minha alma vê, no fundo dos olhos, no eco da voz. E compreendo-te todo, e amo-te todo, confio-te todo. Talvez espere por ti só até ao momento em que me tentes alcançar e me encontres já perdida. Mas será sempre amor.



assim todos duma vez, que estou com pressa. Todos daqui. Faz ou não faz sentido? Venham lá todos dizer-me que não, que sou louca, que tenho de me acalmar e sonhar o que toda a gente devia sonhar, que estou a cometer um grande erro, que não vou ser capaz de enfrentar tudo sozinha, que devia era encolher-me, fugir e fingir que não se passou nada. Força, atrevam-se. Digam-me que me acham desequilibrada, doida, que desafio a lógica e as forças do universo, que vou magoar-me mais, que não estou a considerar as consequências. Que estou a condenar-me a uma solidão devastadora, mascarada de sacrifícios. Digam-me na cara o que pensam, mas não encolham os ombros com receio e pena e com olhos lacrimosos. Não me dêem palavras de conforto, que o meu conforto é a verdade. Não me falem de justiça e de mundos perfeitos. Há coisas maiores que o mundo e este que temos é cheio de falhas.





I'm doing it.


 






 



 


Obrigada. Do fundo do coração.


Também não sei bem por onde vou. Tenho uma ideia (fixa) de por onde quero arriscar a perder-me, mas parece que as estradas estão todas bloqueadas. E eu, como sou casmurra e persistente, escolho sempre a mais difícil, a mais escura, mais íngreme. Sempre pronta a arregaçar as mangas e a levantar em peso todos os obstáculos. À frente, um muro... alto e maciço... Sou rija, hei-de derrubá-lo, ou saltar por cima.


 





A Gente Vai Continuar - Jorge Palma


 



Tira a mão do queixo, não penses mais nisso


O que lá vai já deu o que tinha a dar


Quem ganhou, ganhou e usou-se disso


Quem perdeu há-de ter mais cartas para dar


E enquanto alguns fazem figura


Outros sucumbem à batota


Chega aonde tu quiseres


Mas goza bem a tua rota


 


Enquanto houver estrada para andar


A gente vai continuar


Enquanto houver estrada para andar


Enquanto houver ventos e mar


A gente não vai parar