Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

Ventania

Na margem certa da vida, a esquerda.

origem

Ele não gostava de surpresas, mas achou-a surpreendente. Ela levou-o pela mão, escadas acima, escadas abaixo, sem norte nem plano para além da ambição de ir mais longe e onde nunca antes tinham ido. Entre olhares e sorrisos, diziam toda a poesia que lhes corria nas veias. Ela rodopiava, ele assobiava. Distraídos os dois, embevecidos os dois.


As montras de luxo passavam despercebidas, ela detinha-se a admirar e enquadrar pequenas belezas do universo que florescem em canteiros públicos, enquanto ele interrompia o cigarro para se deter neste mesmo pensamento. Não resistiu a fotografá-la também, orgulhoso da mulher que trazia dentro do coração.


 


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.